MYSPACE E TRAMA VIRTUAL FAZEM PARTE DO PASSADO. SINEWAVE, DISSENSO E MIDSUMMER MADNESS SÃO OS MELHORES CAMINHOS!

Aposto que eu não fui o único a ter a desagradável surpresa de topar com o MySpace do Fresno e encontrar nele a tag Shoegazer. Quem achar que isso foi um golpe de esperteza ou de marketing da banda, pode se decepcionar. Fiz a experiência de procurar bandas pelos tags Shoegazer, Dreampop e Post-Rock no site, e o número de decepções ao ouvir os grupos que se auto-denominam desses estilos foi tão grande quanto a quantidade deles. Infelizmente não é um fenômeno nacional. Tem muita banda estrangeira de hip-hop, metal e pop vagabundo que coloca essas tags. Lástima.
Para a desgraça do mundo da música indie, o MySpace foi incorporado pela mentalidade do mainstream e, consequentemente, virou uma extensão deste. Por isso, e pelo seu gigantismo, tornou-se impossível para uma banda que faz um som sério conseguir público em quantidade e qualidade. Como se diria em outros tempos, para fazer sucesso no MySpace, a banda precisa "se vender".
Há mais ou menos um ano e meio fiz uma viagem pelo mundo myspaceano para caçar bandas dos gêneros apoiados pelo blog. Ouvi muita porcaria, mas muita mesmo. Consegui, entretanto, achar alguns artistas muito bons (além dos já citados em posts anteriores), do qual falarei em outros posts. E muitos deles nem tags divulgam, ou exibem algo genérico como indie rock, psicodélico entre outros.
Outro site que os bons artistas devem esquecer é o Trama Virtual. A ideia de download pago é muito boa, mas só funciona para quem consegue uma grande legião de fãs para baixarem as músicas. E isso se consegue com um forte trabalho de divulgação, que na maioria das vezes atrapalha o processo de criação das músicas (não se pode fazer dois trabalhos ao mesmo tempo, ou se for o caso, contrata-se um profissional da área). Ou seja, como no mainstream, o marketing torna-se o ponto fundamental para a sobrevivência e o sucesso do artista.
Há uns cinco anos visito frequentemente o Trama Virtual. Alguns artistas iniciantes são bons (sem tags específicos), mas dentro do universo shoegazer/dreampop, apenas três tem boas páginas lá dentro: Loomer, Wry e A Sea of Leaves (por que não estou surpreso?). Por ser um gênero de mais difícil entendimento, nem me arrisco a procurar por bandas de post-rock, para não ter a decepção de encontrar um NXZero da vida com essa tag. O número de bandas que se auto-intitulam shoegazer e dreampop não muda há mais de um ano: 25 para cada estilo. Tirando os exemplos citados, os demais ou são bandas fantasma, que tem apenas o nome na página e mais nada, ou são artistas nada a ver, que colocam na página a primeira tag que vêm à cabeça.
Tudo muito diferente do que acontece nos sites da Sinewave e Dissenso. Você entra neles e sabe o que vai encontrar, em arquivos muito bem gravados e produzidos. Mesmo que a banda tenha uma semana de existência, vai parecer que é veterana, tal o cuidado com a publicação que os responsáveis têm.
Já a Midsummer Madness é veterana no mundo indie, e, apesar de não especializada, abraça também bandas shoegazer como o Loomer. Conseguiu equilibrar conteúdo de respeito e free downloads com comercialização de trabalhos de artistas indie, tornando-se um exemplo a ser seguido.
Espero que outras iniciativas pipoquem Brasil afora, pois existe muita gente que entende que o mainstream estendeu seus tentáculos ao mundo virtual por meio do MySpace e da Trama e quer trabalhar fora desse circuito. Espero que, assim como a Sinewave, Dissenso e Midsummer Madness, cresçam e se tornem referências.

http://sinewave.com.br
http://www.dissenso.com.br
http://mmrecords.com.br/

Comentários